A ideia era integrar a cultura local à arte. O garimpo, histórias do passado, festas como a de são João, Nosso Senhor dos Passos e reisado foram inspirando os traços de Calma. Parece ter sido um casamento perfeito: “No meu trabalho sempre existiu uma pesquisa entre o sagrado e o profano, a religião, a morte e o tempo. Em Lençóis, todos esses fatores já estavam ali, presentes na cultura popular da região”, explica o artista.

Mais em http://www.stephandoit.com.br

Fonte: Almanaquebrasil.com.br

Anúncios